Ecrãs maiores. Câmaras que tiram fotos espetaculares. Processadores tão rápidos quanto os de um computador. E a bateria? A autonomia também se tornou um aspeto fundamental dos telemóveis, já que, enquanto utilizadores, valorizamos o facto de os smartphones poderem acompanhar o nosso ritmo diário.

Apesar de a autonomia média atual dos dispositivos rondar o dia de utilização, e de os Aquaris figurarem entre os telemóveis com melhor autonomia do mercado, alegra-me informar-vos que podemos tomar algumas pequenas medidas para que essa duração se estenda por mais umas horas.

Primeiro, o ecrã

O ecrã é, sem dúvida alguma, o componente que mais energia consome. Por isso, algumas pequenas medidas podem fazer a diferença: pôr o brilho do ecrã no modo automático para que se adapte à luz do meio ambiente, configurar o tempo que se mantém aceso sem a nossa interação (um minuto é mais do que suficiente) ou tirar a vibração que ocorre sempre que tocamos numa opção podem ser medidas verdadeiramente úteis.

Depois, devemos ter cuidado com as opções de conectividade. Tens mesmo de ter sempre o Wi-Fi ativado? Já pensaste em desativar os dados quando te ligares à rede de casa ou do escritório? São alterações que podemos realizar nas definições rápidas do telemóvel, demorando apenas uns segundos. E o mesmo acontece com o GPS, com o Bluetooth…

Está certo, é um incómodo ter de estar constantemente a ligar e a desligar tudo. E se automatizares estas ações? Aplicações como o IFTTT ou o Tasker (esta é paga) permitem-te criar padrões segundo diferentes pressupostos. Que chegues a casa e atives o Wi-Fi? Automaticamente, os dados móveis e o GPS podem ser desligados e o telemóvel pode ficar no silêncio. As combinações são infinitas.

Consejos para que la batería dure más

No menu

Além disso, se acederes à secção “Bateria” no menu do telemóvel, encontrarás uma lista das aplicações que mais consomem para que possas avaliar se te convém tê-las ativas ou não e, até, se chegou a altura de as desinstalar para sempre.

Uma pequena nota! É normal ouvir dizer que é preciso fechar todas as aplicações que ficam abertas em segundo plano para poupar bateria. Pois, na verdade, não é preciso. Quando fechas uma app, todos os dados são eliminados, pelo que, quando quiseres voltar a abri-la, é preciso carregar novamente a interface, todas as definições… e isso requer muitos mais recursos. Escolhe bem!

Nesse mesmo menu, costuma aparecer uma opção específica de “poupança de bateria”, que, quando se ativa, reduz o rendimento do dispositivo, limita a vibração, desativa os serviços de localização… Não foi concebida para estar continuamente ativada, mas pode dar um último empurrãozito se vires que vais ficar sem carga no pior momento.

E se desses uma olhadela na loja de aplicações? Também há algumas especificamente concebidas para poupar bateria. Podemos referir o Greenify (impede que as apps continuem a funcionar em segundo plano), o DU Battery Saber (otimiza todo o sistema e tem vários modos de poupança pré-estabelecidos) ou o GSam Battery Monitor (processa os dados de consumo em tempo real e mostra a percentagem de carga, a temperatura da bateria ou o consumo das diferentes aplicações).

Consejos para cuidar la batería

E se tudo isto não for suficiente…

Não há outra solução senão voltar ao carregador. O aspeto positivo? Muitos telemóveis já incorporam características como o carregamento rápido. Exemplo disso são os Aquaris X2 Pro e Aquaris X2, que incluem a última versão desta função da Qualcomm, o Quick Charge 4+. Com tecnologias deste género, apenas alguns minutos ligados à corrente elétrica podem implicar várias horas de utilização adicionais.